Mais um preto!

Março 18, 2010 at 1:00 pm Deixe um comentário


Um indivíduo por razões desconhecidas não pára numa operação stop da polícia.

Terá sido dada uma boa indicação de paragem? Quais os motivos para não ter percebido a indicação? Quais os motivos para não ter parado (lembre-se da diminuição da percepção, alucinação ou perda de reflexos que acontecem quando sob efeito de álcool ou drogas)? Após o não cumprimento da ‘ordem’ de paragem o único meio de dissuadir é a bala? Ao atirar ao carro é difícil apontar aos pneus?

Acima limito-me a constatar interrogações que põem, deveras, em causa aquilo que aconteceu. Para além destas interrogações todas pensei no seguinte. Uma pessoa após cometer um crime ou em pleno acto de criminalidade (vulgo conduzir sob o efeito de álcool e/ou drogas; posse de arma ilegal e/ou drogas) está automaticamente limitado física e psiquicamente, supondo-se a tendência a escapar às autoridades. Não tomo como verdade esta suposição, tal poderia ter ocorrido até sem que o sujeito tivesse cometido algum crime. No entanto, assumindo esta posição (a mais gravosa), este indivíduo tem potencial de reabilitação, certo? Este indivíduo tem o direito a cumprir pena pelos crimes que cometeu, certo? Este indivíduo é humano, certo? Este indivíduo não matou ninguém e mesmo que matasse não justificaria a sua própria sentença de morte, certo?

Errado – para a PSP é mais fácil atirar a 90º do que a 45º! – e a morte aconteceu. Mais um preto, dirão mentes fracas. Criem mártires e a violência se exacerbará!

Não digo que os polícias não sofram constantemente altíssimos riscos no decorrer da sua prática profissional mas cabe a eles reflectirem na presunção de inocência de uma pessoa e na assumpção de que a morte não é uma pena a considerar. E, por favor, não me venham dizer que foi mais um tiro acidental. Lá está, entre 90º e 45º vai uma grande discinésia ou uma profunda miopia, estaria alguém nestas condições num carro azul e branco? Duvido.

Adenda: Os familiares e amigos do falecido mostraram, no cortejo fúnebre, uma atitude humana e civilizada – uma louvável chapada de luva branca que deve pôr a reflectir todos os preconceituosos.

Mc Snake (RIP) [link]
Imagem MySpace ‘Sam the Kid’

Share

Anúncios

Entry filed under: Cultura.

Barbaridades de derrocadas e pecados Enfermeiros, precariedade e suicídio.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

Trackback this post  |  Subscribe to the comments via RSS Feed


Questionário

Memorando

Interlocutores

  • 124,278 Questionaram

%d bloggers like this: