SIV vs. SAP

Abril 17, 2010 at 4:00 pm Deixe um comentário


A dicotomia não é tão simplista quanto dou a entender. No entanto, e a propósito da recente polémica resultante do encerramento nocturno do SAP (Serviço de Atendimento Permanente) de Valença bem podemos configurá-la. O encerramento de serviços de saúde dos quais a população afectada sente uma grande necessidade, quanto mais não seja, um sentimento de pertença e uma falsa segurança, leva a uma onda de descontentamento facilmente alimentada por argumentos demagógicos e populistas. Digo isto porque as manifestações que os habitantes de Valença tem levado a cabo são movidas a argumentos pouco convincentes, a população está manifestamente mal informada e, pôem em causa um serviço inovador que lhes trará mais e melhores benefícios do que um atendimento do tipo ‘consulta aberta’ que atendia em média 1,7 utentes/noite.

Assim cabe explicar que o serviço que foi encerrado no período nocturno em Valença não corresponde a uma urgência, muito menos a uma urgência básica, nos moldes actuais. O serviço encerrado (SAP) é nada mais nada menos que uma consulta de profissionais de saúde, vulgo enfermeiros e médicos, tal como outra qualquer, capaz de responder a situações não-urgentes, urgentes por vezes, mas não emergentes. Não fora a carolice e o profissionalismo dos profissionais de saúde que trabalham nos SAP’s e eles não teriam capacidade para responder a algumas situações de urgência que recorrem ao SAP, ou seja, os profissionais de saúde de um SAP muitas vezes não tem recursos materiais nem humanos, não tem formação específica e ampla de assistência a urgências/emergências. Não são poucas as vezes que uma ambulância de emergência é obrigado a parar no SAP, apenas e só, para receber guia de marcha para uma urgência hospitalar ou também para aguardar (um pouco contrasensus) a chegada da equipa médica da VMER (Viatura Médica de Emergência e Reanimação).

Posto isto, numa política de gestão de recursos – que toda a gestão afectasse serviços e não pessoas – os governos do partido socialista têm vindo sistematicamente a encerrar serviços. Fizeram-no aquando das maternidades e continuam a fazê-lo nestes SAP’s. O que não é de forma alguma pôr em causa a assistência à população.

Senão vejamos:

É verdade que o SAP de Valença apenas atendia uma média de 1,7 utentes por noite. Uma afluência manifestamente insuficiente para justificar a despesa do Ministério da Saúde em mantê-lo aberto.

É verdade que Valença tem ao seu dispôr – à priori – uma ambulância SIV (suporte imediato de vida) tripulada por um enfermeiro e por um técnico de ambulância de emergência – esta tripulação é formada e capacitada para agir em situações de urgência/emergência com meios mais adequados e eficazes do que o SAP nos moldes actuais.

É verdade que os utentes de Valença terão que se dirigir a Monção e posteriormente voltar para trás dirigindo-se ao hospital de Viana do Castelo, no entanto, essas situações podem ser drasticamente minimizadas com uma triagem eficiente por parte dos CODU’s (Centro de Orientação de Doentes Urgentes) do INEM que têm autonomia para – em virtude de determinada situação clínica – determinar qual a instituição de saúde apropriada para o utente se dirigir, o que pressupõe que um utente cuja situação clínica careça de cuidados de saúde hospitalares possa dirigir-se directamente ao hospital de Viana.

Aconselho a leitura integral desta notícia (link).

Previamente publicado no ‘Plano de Cuidados’ (link).

Entry filed under: Saúde. Tags: .

Oferecemos ‘cérebros’ a bom preço Prós e Contras: As reformas da saúde

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

Trackback this post  |  Subscribe to the comments via RSS Feed


Questionário

Memorando

Interlocutores

  • 120,558 Questionaram

%d bloggers like this: